Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Geral Paraná

Ministro do Meio Ambiente conhece produção de energia sustentável no Oeste do Paraná

Empreendimentos do Oeste do Paraná investem cada vez mais na produção de energia sustentável. Nesta quarta e quinta-feira (9 e 10), o ministro do M...

10/03/2022 às 18h35 Atualizada em 10/03/2022 às 19h02
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: Alessandro Vieira/Sedest
Foto: Alessandro Vieira/Sedest

Empreendimentos do Oeste do Paraná investem cada vez mais na produção de energia sustentável. Nesta quarta e quinta-feira (9 e 10), o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, fez visitas técnicas a cases de sucesso na região, com destaque para a produção de energia limpa através do biogás, gerada a partir do tratamento de resíduos agrícolas e industriais. Na agropecuária, os resíduos orgânicos que iriam para aterros são reaproveitados para geração de energia. 

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, que acompanhou as visitas, destacou que o Estado possui o Paraná Energia Sustentável, programa criado para diminuir a burocracia de quem busca o licenciamento ambiental para a produção de energia através de fontes sustentáveis, com menor emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE).

Com este objetivo, explicou o secretário, o Paraná publicou em 2021 sete novas resoluções, uma delas específica para o biogás. Assim, os produtores e empreendedores não precisam passar por todas as etapas de licenciamento ambiental como um empreendimento de grande porte, a exemplo de uma usina hidrelétrica.

“Este é um exemplo que o Paraná vem dando para o Brasil, vivenciando o ciclo do alimento sustentável”, disse o secretário. “Estamos entrando em uma nova fase, onde os dejetos da proteína animal, como a do porco, por exemplo, se transformam ou em energia sustentável, através do biocombustível, ou em fertilizante para o solo, através de adubos”.

Conforme ressaltou o ministro, o biogás, além de gerar energia elétrica para a propriedade, gera insumos para adubar as lavouras e os pastos. “São soluções climáticas e o Paraná mostra que podemos fazer muito mais pelo meio ambiente ao mesmo tempo em que se produz”, destacou.

Durante os dois dias de visita ao Paraná, a comitiva estadual acompanhou o ministro no Centro de Bioenergia e no Aterro Sanitário em Toledo; na EnerDinBo, em Ouro Verde do Oeste; na Mini Central Termoelétrica de Biogás, em Entre Rios do Oeste; na Unidade Produtora de Desmamados da Unidade de Produção da LAR, em Santa Helena; e no Aterro Sanitário de Cascavel.

PARANÁ ENERGIA SUSTENTÁVEL– Antes do lançamento do Paraná Energia Sustentável, o tempo médio no Estado para emissão de uma licença ambiental para instalação de empreendimentos que gerem energia através do biodigestor era de 60 dias. Hoje, com a Resolução Sedest nº 08/2021, o documento pode ser emitido no mesmo dia. Esse pedido ao órgão ambiental do Estado é feito de forma online, pelo Sistema de Gestão Ambiental (SGA), elaborado pelo Instituto Água e Terra (IAT).

Além do Biogás, o Paraná também elaborou normativas específicas para os licenciamentos de geração de energia elétrica a partir de fonte eólica (Resolução Sedest nº 07/2021); geração de energia elétrica a partir de potencial hidráulico (Resolução Sedest nº 09/2021); cogeração de energia através de caldeiras geradoras de vapor, utilizando a biomassa (Resolução Sedest nº 10/2021); geração de energia elétrica a partir de fonte solar (Resolução Sedest nº 11/2021); para sistemas de distribuição de gás canalizado e sistemas de transporte de gás canalizado (Resolução Sedest nº 12/2021); e para sistemas de transmissão, distribuição e subestação de energia elétrica (Resolução Sedest nº 13/2021).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias