Segunda, 21 de Setembro de 2020 16:42
75 98891-2472
Brasil LAVA JATO

Sete procuradores da força-tarefa da lava-jato em São Paulo pediram desligamento nos trabalhos da operação ao procurador-geral da República Augusto Aras.

No documento, os procuradores afirmam haver incompatibilidades insolúveis' com a procuradora natural dos feitos da Lava Jato, Viviane de Oliveira Martinzes.

03/09/2020 11h09
Por: Redação Fonte: IG
José Roberto Pimenta Oliveira, Thaméa Danelon, Thiago Lacerda Nobre e Anamara Osório da Silva Alesp; Eduardo Anizelli/Folhapress;/Agência Brasil/Divulgação
José Roberto Pimenta Oliveira, Thaméa Danelon, Thiago Lacerda Nobre e Anamara Osório da Silva Alesp; Eduardo Anizelli/Folhapress;/Agência Brasil/Divulgação

A debandada do grupo acontece um dia depois do coordenador da forca tarefa no Paraná, Deltan Dallagnol, anunciar sua saída da operação. Dallagnol alegou que sua saída ocorreu por motivos de saúde de sua filha de um ano e 10 meses que passará por exames e tratamento médico. Ele será substituído por Alessandro José Fernandes de Oliveira, que atualmente faz parte do grupo de trabalho da Lava Jato da Procuradoria-Geral da República (PGR) e que tem perfil mais discreto e moderado.

O grupo da força-tarefa paulista acumulava derrotas recentes em investigações contra o senador José Serra (PSDB). Em decisão na semana passada, o ministro Gilmar Mendes ampliou liminar concedida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, e suspendeu a ação penal contra Serra por acusação de recebimento de propinas da Odebrecht.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias